tabela4.png









Números Romanos
 
dreamstime_965108a
Como outras civilizações da Antiguidade, Roma criou seu próprio sistema numérico. Apesar de atingirem, em poucos séculos, um elevado nível técnico consequente das conquistas territoriais e aprendizado com os colonizados, os romanos desenvolveram um sistema complexo e pouco operacional.

Os números romanos, apesar de todas as dificuldades operatórias apresentadas, foram atualizados e perduraram durante todo o Império Romano, na Idade Média e Idade Moderna.

Situada na Itália, Roma foi responsável por inscrições numéricas em prédios, muros e lápides há 2200 anos. Em sua numeração, eram utilizadas letras maiúsculas da língua nativa, o latim, difundidas e adotadas por muitos povos da região imperial.

Os antigos usavam um sistema de numeração com acentuadas diferenças do que se vê atualmente. A metodologia do recente modelo é resultado de um longo processo de evolução. Somente a partir do período histórico conhecido como Renascimento, os números romanos passaram a se apresentar com a notação de valores semelhante ao que é usado no presente.

símb1As letras usadas para simbolizar as quantidades eram: I (1), V (5), X (10), L (50), C (100), D (500), M (1000) – o numeral 0 (zero) não tinha nenhuma representação, sendo posteriormente introduzida pelos árabes. Esses símbolos, facilmente identificados na atualidade, são resultados da transformação de outros mais antigos.

Os matemáticos historiadores comprovam a variedade da numeração romana ao longo dos séculos, por meio de uma antiga foto chamada Columna Rostrata de Duilius. Esse documento retrata um monumento construído em 260 a.C, para comemorar a vitória naval do Cônsul Duilius sobre os cartagineses. Encontra-se nela vestígios de uma representação escrita de extensos números romanos como o algarismo (((I))), presente 23 vezes no trecho mais importante da obra, indicando o numeral 100.000. Isto exemplifica as diferentes lógicas adotadas no modo de se representar um número em algarismos romanos com o passar dos tempos. Essa obra é uma das atrações turísticas do Palazzo dei Conservatori, localizado na Colina do Capitolium, museu italiano.

símb5As comparações feitas entre o antigo e atual sistemas estão relacionadas às diferenças nos algarismos, o  raro uso do princípio subtrativo pelos romanos, e ausência de regras que predeterminassem a escritura fixa dos numerais.

As dificuldades encontradas ao se representar números grandes implicou em mudanças sofridas pelo sistema numérico romano. O processo evolutivo passou por três etapas:

  • Sistema romano-romano – presente na Roma Antiga.
  • Sistema romano-medieval – presente na Idade Média.
  • Sistema romano-moderno – presente nas instituições, documentos e situações da atualidade.